terça-feira, outubro 31, 2017

Há 500 anos, Lutero afixou as suas 95 Teses numa porta de igreja

A Disputa do Doutor Martinho Lutero sobre o Poder e Eficácia das Indulgências, conhecida como as 95 Teses, desafiou os ensinamentos da Igreja Católica quanto à natureza da penitência, a autoridade do Papa e da utilidade das indulgências. As 95 teses impulsionaram o debate teológico que acabou por resultar no nascimento das tradições luteranas, reformadas e anabaptistas dentro do cristianismo. Este documento é considerado por muitos como um marco da Reforma Protestante.
A ação de Lutero foi em grande parte uma resposta à venda de indulgências (perdão) por João Tetzel, um frade dominicano, delegado do Arcebispo de Mogúncia e do papa. O objetivo desta campanha de angariação de fundos foi o financiamento da Basílica de S. Pedro em Roma.
Mesmo apesar de o príncipe-eleitor (soberano) de Lutero, Frederico, o Sábio, e o príncipe do território vizinho, o duque Jorge da Saxónia, terem proibido a venda de indulgências no seu território, muitas pessoas viajavam para as poder adquirir. Quando estas pessoas vieram confessar-se, apresentaram a indulgência, afirmando que não mais necessitavam de se penitenciar pelos seus pecados, uma vez que o documento as perdoava de todos os pecados.

Antecedentes
Alguns dizem que Lutero afixou as 95 teses na porta da igreja do Castelo, em Wittenberg, Alemanha, a 31 de outubro de 1517. Outros académicos questionaram a veracidade desta noção, notando que não existem relatos de contemporâneos para ela. Outros afirmaram que não houve necessidade de tais relatos pois esta ação era nos dias de Lutero o modo comum de anunciar eventos nas universidades do tempo. As portas de igrejas funcionavam na altura como os placards informativos funcionam hoje nos campos universitários. Outros ainda sugeriram que as 95 teses podem muito bem ter sido afixadas em 31 de outubro de 1517. A maioria é unânime, pelo menos, em que Lutero teria remetido estas teses por correio ao Arcebispo de Mogúncia, ao Papa, a amigos e a outras universidades nessa data, enquanto historiadores como Gottfried Fitzer, Erwin Iserloh e Klemens Houselmann contestaram essa versão e disseram que não houve de facto a fixação das 95 teses em Wittemberg. Do relato de Johannes Schneider, um criado de Lutero, é que se extraiu a notícia da afixação das teses. Escreveu apenas: "No ano de 1517, Lutero apresentou em Wittenberg, sobre o EIba, segundo a antiga tradição da universidade, certas sentenças para discussão, porém modestamente e sem haver desejado insultar ou ofender alguém". Assim, alguns concluem que não houve esse evento.
 

1 comentário: