terça-feira, abril 24, 2018

Billy Paul morreu há dois anos

Paul Williams (Philadelphia, Pennsylvania, December 1, 1934 – Blackwood, New Jersey, April 24, 2016), known professionally as Billy Paul, was a Grammy Award-winning American soul singer, known for his 1972 #1 single, "Me and Mrs. Jones", as well as the 1973 album and single "War of the Gods" which blends his more conventional pop, soul, and funk styles with electronic and psychedelic influences.
He was one of the many artists associated with the Philadelphia soul sound created by Kenny Gamble, Leon Huff, and Thom Bell. Paul was identified by his diverse vocal style which ranged from mellow and soulful to low and raspy. Questlove of the Roots equated Paul to Marvin Gaye and Stevie Wonder, calling him "one of the criminally unmentioned proprietors of socially conscious post-revolution '60s civil rights music."
  
  

Billy Paul - Me And Mrs Jones

Me and Mrs. Jones
We got a thing goin'on
We both know that it's wrong
But it's much too strong
To let it go now

We meet every day at the same cafe
Six-thirty and no one knows she'll be there
Holding hands, making all kinds of plans
While the juke box plays our favorite songs

Me and Mrs. Jones
We got a thing goin'on
We both know that it's wrong
But it's much too strong
To let it go now

We gotta be extra careful
That do we don't build our hopes up too high
Because she's got her own obligations
And so, and so, do I

Me and Mrs. Jones
We got a thing goin'on
We both know that it's wrong
But it's much too strong
To let it go now

Well, it's time for us to be leaving
It hurts so much, it hurts so much inside
Now she'll go her way and I'll go mine
Tomorrow we'll meet
The same place, the same time

Me and Mrs. Jones
We got a thing goin'on
We both know that it's wrong
But it's much too strong
To let it go now

O Canhoto da Paraíba morreu há dez anos

(imagem daqui)

Francisco Soares de Araújo (Princesa Isabel, 9 de março de 1926 - Paulista, 24 de abril de 2008) foi um guitarrista e músico brasileiro. Era mais conhecido como Canhoto da Paraíba (e também por Chico Soares).

Canhoto compôs choros com um "agradável sabor nordestino". Conta a lenda que ao ver Canhoto tocar pela primeira vez, Radamés Gnattali ficou tão impressionado que teria gritado um palavrão e jogado o seu copo de cerveja para o teto e que o dono da casa, ninguém menos que Jacob do Bandolim, nunca teria apagado a mancha do teto para lembrar o momento (tudo indica que é apenas lenda). Pela extinta gravadora Rozenblit, gravou o disco "Único amor", que, recentemente, foi relançado em CD.  Na ocasião, para acompanhá-lo, escolheu Henrique Annes, guitarrista de formação erudita que, mais tarde, viria a se tornar um dos maiores guitarrista brasileiros. Já o produtor musical do disco foi Nelson Ferreira, grande maestro e arranjador de frevos. Outros discos de Canhoto da Paraíba foram: "Com Mais de Mil" (1997), produzido por Paulinho da Viola e "Pisando em brasa" (1993), que contou com as participações de Paulinho e do guitarrista Rafael Rabello. Juntamente com Paulinho da Viola, que produziu o seu disco "O Violão Brasileiro Tocado pelo Avesso" percorreu o Brasil no Projeto Pixinguinha, divulgando o choro.
Foi agraciado com o título de Património Vivo de Pernambuco.
Em 1998 sofreu um AVC que o deixou com o lado esquerdo do corpo paralisado, ficando assim impossibilitado de prosseguir com a sua carreira e, em 2008, após enfarte do miocárdio, morreu aos 82 anos.

Há cinco anos um desabamento de um prédio no Bangladesh matou mais de mil pessoas

O desabamento de um prédio em Savar foi um desastre ocorrido a 24 de abril de 2013, quando desabou um prédio de oito pisos que abrigava fábricas e um centro comercial em Savar, na periferia de Daca, a capital do Bangladesh.
As buscas terminaram no dia 13 de maio, com um balanço final de 1.127 mortos.
O edifício, que continha fábricas de vestuário, um banco e várias lojas, colapsou durante a hora de ponta da manhã, às 08.45 horas locais (UTC+6). Foram ignoradas todas as advertências para evitar o uso do edifício após terem surgido fissuras no dia anterior.
  
Antecedentes
O edifício, conhecido como Rana Plaza, era propriedade do líder local da Liga Awami, Sohel Rana, e alojava quatro fábricas de roupa independentes, com cerca de 5.000 empregados. Era também local de muitas lojas e um banco. As fábricas de roupa fabricavam vestuário para marcas como o Grupo Benetton, The Children's Place, Primark, Monsoon, DressBarn e H&M. Apesar de ter sido pedido para não ocupar o edifício depois das fissuras terem surgido a 23 de abril de 2013, muitos trabalhadores da indústria têxtil voltaram no dia seguinte, pois parte dos seus supervisores declararam que o prédio era seguro. Alguns trabalhadores disseram que as fissuras eram tão graves que foram noticiadas por canais de noticias locais. O prédio ruiu, deixando apenas intacto o piso do rés-do-chão. Um bombeiro terá afirmado que cerca de 2.000 pessoas se encontrariam no prédio no momento do colapso, e um dos sobreviventes indicou que poderia haver até 5.000 pessoas no interior. Um residente no local descreveu a cena como se "um sismo o tivesse atingido".
Um dos sítios web de uma fábrica de roupa indica que mais de metade das vítimas teriam sido mulheres, juntamente com vários dos seus filhos que tinham sido colocados nas creches do edifício.
  
Responsabilidade
O dono do edifício, Mohammed Sohel Rana, e mais sete pessoas foram presas, acusadas de envolvimento no caso. Trata-se de quatro donos de confeções, dois engenheiros e o pai de Rana. A empresa irlandesa de roupas Primark, que utilizava o edifício, divulgou que iria dar uma compensação monetária às vítimas do desabamento.
   
Responsabilidade social na cadeia de suprimentos
Incidentes como o desabamento em Savar têm intensificado discussões sobre a responsabilidade social corporativa nas cadeias de suprimentos globais. Wieland e Handfield (2013) sugerem que as empresas devem auditar os seus produtos e fornecedores, indo além dos relacionamentos diretos com os seus fornecedores de primeiro nível. Eles consideram também que a visibilidade precisa ser melhorada caso o processo de suprimento não possa ser controlado diretamente, assim como o papel essencial que as novas tecnologias inteligentes desempenham na melhoria da visibilidade. Por fim, destacam que a colaboração com parceiros locais, da indústria e de universidades, é crucial para o sucesso na gestão da responsabilidade social na cadeia de suprimentos.
  

Mano Solo nasceu há 55 anos

Mano Solo, nome artístico de Emmanuel Cabut (Châlons-sur-Marne, 24 de abril de 1963 - Paris, 10 de janeiro de 2010), foi um cantor, desenhador, guitarrista e pintor francês, filho do caricaturista Cabu, morto no massacre do Charlie Hebdo, em 7 de janeiro de 2015.
Morreu aos 46 anos, vítima de múltiplos aneurismas cerebrais sofridos em novembro de 2009, agravados pela SIDA.
 

segunda-feira, abril 23, 2018

O físico Max Planck nasceu há 160 anos

Max Karl Ernst Ludwig Planck (Kiel, 23 de abril de 1858 - Göttingen, 4 de outubro de 1947) foi um físico alemão. É considerado o pai da física quântica e um dos físicos mais importantes do século XX. Planck foi laureado com o Nobel de Física de 1918, pelas suas contribuições na área da física quântica.
  
(...)
   
Como consequência do nascimento da física quântica, foi laureado em 1918 com o Nobel de Física. De 1930 a 1937, Planck foi presidente da Kaiser-Wilhelm-Gesellschaft zur Förderung der Wissenschaften (KWG, Sociedade para o Avanço das Ciências do Imperador Guilherme).
Avesso aos ideais nazis, Planck tentou convencer Hitler a dar liberdade aos cientistas judeus. Planck argumentou que haveria diversos tipos de judeus, alguns valiosos e outros inúteis para a Alemanha. O Führer então lhe respondeu: "Se a ciência não pode passar sem judeus, teremos de nos haver sem a ciência!"
Este facto desagradou a Hitler. Mais tarde o seu filho Erwin foi executado, a 20 de julho de 1944, acusado de traição relacionada com um atentado para matar Hitler.
Participou da 1ª e da 5ª Conferência de Solvay.
   
(...)
   
A morte trágica do seu filho Erwin abalou-o psicologicamente. Este facto fez com que Planck perdesse a vontade de viver. Assim, após o final da Segunda Guerra Mundial, ele e a sua segunda esposa mudariam para Göttingen, onde, em 4 de outubro de 1947, aos 89 anos, Planck morreria em consequência de uma queda e de diversos derrames e que, segundo James Franck, via "como uma redenção."
Logo após a sua morte, a Sociedade KWG foi renomeada como Max-Planck-Gesellschaft zur Förderung der Wissenschaften (MPG, Sociedade Max Planck para o Progresso das Ciências).
O seu corpo encontra-se sepultado no Stadtfriedhof de Göttingen, na Alemanha.
 

A atriz Shirley Temple nasceu há noventa anos

Shirley Temple Black (Santa Mónica, 23 de abril de 1928 - Woodside, 10 de fevereiro de 2014) foi uma atriz, dançarina, cantora e diplomata norte-americana. Já com mais de quarenta anos de idade, concorreu a cargos políticos, sem sucesso. Em 1974 foi nomeada pelo presidente Gerald Ford embaixadora dos Estados Unidos na extinta Checoslováquia, lugar que ocupou até 1976. De 1989 até 1992 foi embaixadora no Gana, nomeada por George H. W. Bush.
Uma das estrelas mais importantes de Hollywood, Shirley foi a estrela em filmes como A Pequena Princesa e A Pequena Órfã. Ao longo da carreira fez 43 longas metragens. A atriz morreu de causas naturais.

A Ordem da Jarreteira foi criada há 670 anos

A Nobilíssima Ordem da Jarreteira (do inglês, Most Noble Order of the Garter) conhecida simplesmente como Ordem da Jarreteira, é uma ordem militar de cavalaria britânica, a mais antiga da Inglaterra e do sistema de honras britânico, fundada em 1348 criada por Eduardo III de Inglaterra, com a dedicação da imagem e das armas a São Jorge, patrono da Inglaterra (embora existam registos de nomeações para a ordem em 1344), baseada nos nobres ideais da demanda do Santo Graal e da corte do rei Artur.
Por ser o mais antigo sistema de honras britânico, é visto como a mais importante comenda desde essa altura até aos dias de hoje. Supõe-se que tenha sido criada para destacar os esforços do reino e de aliados, para conquistar a Terra Santa e um "Império Cristão" nas subsequentes cruzadas, numa época de ouro para os cavaleiros, a nobreza das guerras.
Os membros da ordem, destacam nobres e reis portugueses, são limitados ao Soberano, ao Príncipe de Gales e somente mais vinte e quatro membros ou companheiros, que também incluem cavaleiros e damas extranumerários (por exemplo, membros da família real e monarcas estrangeiros). Conceder a honra, é descrito como uma das poucas prerrogativas executivas remanescentes do monarca de caráter verdadeiramente pessoal.
O emblema da ordem, retratado na insígnia, é uma jarreteira com a escrita "Envergonhe-se quem nisto vê malícia", ou "Maldito seja quem pense mal disto” (do francês antigo: motto Honi soit qui mal y pense) em letras douradas. Os membros da ordem recebem uma liga nas ocasiões cerimoniais.
A maioria das honrarias britânicas abrange todo o Reino Unido, mas as três mais importantes pertencem a uma nação constituinte. A Ordem da Jarreteira, pertencente a Inglaterra e Gales, é a de maior idade e precedência; a Antiquíssima e Nobilíssima Ordem do Cardo pertence à Escócia; e a agora em desuso Ilustríssima Ordem de São Patrício pertencia à Irlanda. Novas nomeações para a Ordem da Jarreteira sempre são anunciadas no Dia de São Jorge, em 23 de abril.
 

Há 25 anos um referendo levou a Eritreia à independência

O referendo sobre a independência da Eritreia em 1993 foi realizado na Eritreia entre 23 e 25 de abril de 1993. O resultado foi de 99,83% a favor, com uma participação de 98,5%. A independência foi declarada em 27 de abril.

Conduta
A Missão de Observação das Nações Unidas para a Verificação do Referendo na Eritreia (UNOVER) foi estabelecida de acordo com a resolução 47/114 da Assembleia Geral de 16 de dezembro de 1992 e durou até 25 de abril de 1993. Os objetivos da missão foi verificar a imparcialidade do referendo, relatar reivindicações de irregularidades e verificar a contagem, computação e anúncio dos resultados.
O referendo foi concluído dentro do orçamento e foi considerado livre e justo.


Hoje é o Dia Internacional do Livro!

O Dia Internacional do Livro teve a sua origem na Catalunha, uma região da Espanha.
A data começou a ser celebrada em 7 de outubro de 1926, para comemorar o nascimento de Miguel de Cervantes, escritor espanhol. O escritor e editor valenciano, estabelecido em Barcelona, Vicent Clavel Andrés, propôs este dia à Câmara Oficial do Livro de Barcelona.
Em 6 de fevereiro de 1926, o governo espanhol, presidido por Miguel Primo de Rivera, aceitou a data e o rei Alfonso XIII assinou o decreto real que instituiu a Festa do Livro Espanhol.
No ano de 1930, a data comemorativa foi mudada para 23 de abril, dia do falecimento de Cervantes.
Mais tarde, em 1995, a UNESCO instituiu 23 de abril como o Dia Mundial do Livro e do Direito de Autor, em virtude de a 23 de abril se assinalar o falecimento de outros escritores, como Josep Pla, escritor catalão, e William Shakespeare, dramaturgo inglês.
No caso do escritor inglês, tal data não é precisa, pois que em Inglaterra, naquele tempo, ainda utilizava o calendário juliano, pelo que havia uma diferença de 10 dias apara o calendário gregoriano usado em Espanha. Assim Shakespeare faleceu efetivamente 10 dias depois de Cervantes.

Hoje é Dia de São Jorge!

 São Jorge e o Dragão, de Gustave Moreau
  
O Dia de São Jorge é celebrado por várias nações para quem São Jorge é o santo patrono. Entre os países que comemoram a data, destacam-se o Reino Unido, Portugal, Geórgia, Catalunha, Bulgária e pelos Goranis.
No Reino Unido, o Dia de São Jorge é também o Dia Nacional. O Dia de São Jorge é também comemorado localmente em Newfoundland (Canadá), no Rio de Janeiro e em Adis Abeba (pela Igreja Copta Ortodoxa Etíope).
Muitos países celebram a a festa de São Jorge em 23 de abril, que é a data tradicionalmente aceita do falecimento do santo.
 
Nota: como ex-escuteiro do Agrupamento 347 - S. Jorge, de Coimbra (da Paróquia de S. José) não posso deixar de lembrar esta data - aqui fica o texto que foi há uns anos publicado no seu Facebook e o seu símbolo, desenhado por um amigo, nos anos oitenta:
Dia 23 de abril é dia de São Jorge, Patrono Mundial do Escutismo, e do nosso Agrupamento! Neste dia, os escuteiros deverão lembrar-se da sua promessa e da lei de escuta. Não que um escuteiro a deva esquecer nos outros dias, mas o dia de São Jorge é um dia especial para reflectir sobre ela! Um bom dia de S. Jorge para todos os escuteiros e para os do nosso agrupamento em especial!

domingo, abril 22, 2018

Porque hoje é o Dia Nacional do Património Geológico...

 (imagem daqui)
  
Hoje é o Dia Mundial da Terra e o Dia Nacional do Património Geológico...! 
  
Roubemos a palavra ao poeta do granito, o transmontano Torga, para celebrar a data:


Pátria


Serra!
E qualquer coisa dentro de mim se acalma…
Qualquer coisa profunda e dolorida,
Traída,
Feita de terra

E alma.

Uma paz de falcão na sua altura
A medir as fronteiras:
- Sob a garra dos pés e fraga dura,
E o bico a picar estrelas verdadeiras…
 
      
Gerês, Pedra Bela, 20 de agosto de 1942 - Diário II

O Concílio de Constança, que deu fim ao Grande Cisma do Ocidente, terminou há seis séculos

O Concílio de Constança, realizado entre 1414 e 1418 em Constança, foi o 16º concílio ecuménico da Igreja Católica. O seu principal objectivo foi acabar com o cisma papal que tinha resultado do Papado de Avinhão, ou "a captividade babilónica da Igreja", como também é conhecido (um termo cunhado por Martinho Lutero).
Quando o concílio foi convocado, havia três papas, todos clamando legitimidade. Alguns anos antes, em um dos primeiros golpes que afectaram o movimento conciliador, os bispos do concílio de Pisa tinham deposto ambos os papas anteriores e eleito um terceiro papa, argumentando que, em tal situação, um concílio de bispos tem mais autoridade do que um Papa. Isto apenas contribuiu para agravar o cisma.
Com o apoio de Sigismundo, sacro Imperador romano, o concílio de Constança recomendou que todos os três papas abdicassem, e que um outro fosse escolhido.
Em parte por causa da presença constante do imperador, outros monarcas exigiram que tivessem uma palavra a dizer na escolha do papa. Grande parte da discussão no conselho foi ocupada na tentativa de acalmar monarcas seculares, mais do que em efectuar uma reforma da igreja e da sua hierarquia.
Um segundo objectivo do concílio foi continuar as reformas iniciadas pelo concílio de Pisa (1409) que, ao pretender arbitrar as pretensões contraditórias, elegeu um terceiro papa: Alexandre V. Estas reformas foram largamente dirigidas contra John Wycliffe, Jan Hus e os seus seguidores. Jan Hus foi condenado pelo concílio à morte na fogueira e queimado vivo a 6 de julho de 1415.
O concílio também tentou iniciar reformas eclesiásticas. Foi mais tarde declarado que um concílio de bispos não tem maior influência do que o Papa.
Em 1415 o concílio depôs os papas rivais Bento XIII e João XXIII, Gregório XII antes de ser deposto abdicou em 4 de junho. Mais tarde, em 1417, fora eleito Otto de Colonna como Papa Martinho V (1417-1431), dando um fim ao Grande Cisma Papal do Ocidente.

Richie Havens morreu há cinco anos...

Richard Pierce Havens, mais conhecido pelo nome artístico de Richie Havens (Brooklyn, 21 de janeiro de 1941Jersey City, 22 de abril de 2013), foi um cantor americano de música folk.
Havens começou a ficar famoso após ter surgido o movimento folk de Greenwich Village (que também catapultou as carreiras de Joan Baez e Bob Dylan). Em 1969, Havens abriu o Festival de Woodstock; lá foi aclamado pela multidão e foi tocando até ficar sem músicas, decidindo improvisar uma versão de "Motherless Child", a qual ele acrescentou um verso com a palavra "freedom" repetida várias vezes. Esta versão transformaria-se num sucesso internacional com o lançamento do documentário Woodstock em 1970.
Havens tocou na cerimónia de posse do presidente americano Bill Clinton em 1993. Continuou gravando e viajando em turnês, embora raramente escrevesse as suas próprias músicas, preferindo interpretar trabalhos de artistas como Dylan e Beatles.
Havens tinha uma técnica peculiar para tocar viola que lhe dá um estilo único. Ele usava uma afinação em que permitia que fizesse muitos acordes usando principalmente o polegar, ao contrário das técnicas mais comuns de viola que dão ênfase ao uso dos outros dedos, sem usar o polegar.
  
    
In 2010, Havens had kidney surgery but did not recover fully enough to perform as he had before. On March 20, 2012, he announced on his Facebook page that he would stop touring after 45 years due to health concerns.
On April 22, 2013, Havens died of a heart attack at home in Jersey City, New Jersey at the age of 72. The BBC referred to him as a "Woodstock icon," while Stephen Stills of Crosby, Stills, Nash & Young said Havens "could never be replicated." The Daily Telegraph stated Havens "made an indelible mark on contemporary music," while Douglas Martin of The New York Times reported that Havens had "riveted Woodstock."
Pursuant to Havens's request, his remains were cremated and his ashes were scattered from the air over the original site of the Woodstock Festival, in a ceremony held on August 18, 2013, the 44th anniversary of the last day of the festival.
Havens was survived by three children, five grandchildren, and two great-grandchildren. 
   
  

Vianna da Motta nasceu há 150 anos...!

Busto do compositor no Jardim do Torel, em Lisboa

  
Biografia
Filho de José António da Motta e de sua mulher Inês de Almeida Vianna, estudou no Conservatório de Lisboa, sendo os seus estudos patrocinados pelo rei D. Fernando II e a sua esposa, a Condessa de Edla. Em 1882 parte para Berlim onde, custeado pelo real mecenas, continua durante três anos os estudos de piano e composição.
Em 1885 parte para Weimar onde é aluno de Franz Liszt, que mais tarde lhe oferece uma fotografia com a dedicatória: "A José Vianna da Motta, saudando os seus futuros sucessos. Fr. Liszt".
Dá concertos nos Estados Unidos da América, Paris, Inglaterra, Espanha, Itália, Dinamarca, Lisboa, Porto, Brasil e Argentina, numa série de recitais que são outros tantos triunfos.
Durante a Primeira Guerra Mundial foi director do Conservatório de Genebra. Em 1917 regressa a Portugal, onde foi director do Conservatório Nacional de Lisboa, de 1918 a 1938.
Entre as suas composições mais conhecidas está a Sinfonia "À Pátria" e as obras "Evocação dos Lusíadas" e "Cenas da Montanha", entre outras.
Casou primeira vez com Margarethe Marie Lemke (Karlsruhe, Heidelberg, 31 de março de 1858 - ?), filha de Juliua Lemke e de sua mulher Agnes Eckhardt, sem geração, casou segunda vez com Berta de Bívar, e casou uma terceira vez, com Irma Harden, sem geração.
Faleceu em 1948, em Lisboa, tendo vivido os últimos anos da sua vida na residência de sua filha Inês de Bivar Vianna da Motta e do seu genro, o psiquiatra Henrique João de Barahona Fernandes. A sua outra filha, Leonor Micaela de Bivar Vianna da Motta, nascida em Buenos Aires, casou com João Apolinário Sampaio Brandão, com geração.
José Vianna da Motta desde cedo revelou a sua grande proficiência para a música e particularmente para o piano.
Com 14 anos de idade concluiu os estudos no Conservatório Nacional. No mesmo ano (1882), partiu para Berlim, com os seus estudos financiados pelo Rei consorte, D. Fernando II, e pela sua esposa, a Condessa de Edla, que nele apostaram depois de o ouvir tocar. Em Berlim estudou com Xaver Scharwenka (piano) e com Philipp Scharwenka (composição). A sua primeira apresentação, no mesmo local, data de 1885 e foi um inegável êxito. Na mesma cidade, teve também aulas com Carl Schaeffer, membro da Sociedade Wagneriana. Em 1884 já Viana da Motta descobrira o encanto de Wagner, em Bayreuth. Tornou-se então membro da mesma Sociedade, e foi fiel a Wagner até ao fim da sua vida.
Em 1885, devido ao desejo de trabalhar com Liszt, parte para Weimar e foi um dos seus últimos alunos.
Dois anos depois, em Frankfurt, trabalhou com Hans Von Bullow, que o considerou um dos mais brilhantes discípulos de Liszt.
Fixou residência em Berlim e apresentou-se em várias cidades alemãs. Rússia, Paris, Estados Unidos, Inglaterra, Espanha, Itália, Dinamarca, Brasil, Argentina, foram países que presenciaram as suas actuações. Em 1893, no mês de abril, fez a sua primeira grande digressão em Portugal.
O público e a crítica sempre o aplaudiram e distinguiram a sua técnica, clareza, expressão, o rigor das suas interpretações dos mestres clássicos.
Foi considerado um brilhante intérprete de Liszt, Bach e Beethoven. A ele devemos a primeira apresentação da audição integral das 32 Sonatas para piano de Beethoven.
Anos antes de regressar definitivamente a Portugal, ao eclodir a 1ª Guerra Mundial, Vianna da Motta fixa-se em Genebra. Nesta cidade foi professor na Escola Superior de Música de Genebra.
Já em Portugal, manteve a sua actividade como pianista até 1945, a par com a sua acção pedagógica.
 
Importância
Dada a versatilidade e a profundidade da sua cultura, Vianna da Motta personificou em alto grau o ideal de "músico completo" que Liszt preconizou na sua directriz pedagógica. Assim se explicará também a razão dos diversos campos da sua actividade: pianista, pedagogo, compositor, musicógrafo, conferencista e regente de orquestra; tendo sido predestinado, no entanto, para ser um virtuoso de piano, ele destacou-se no quadro dos renomeados pianistas da sua época (foi amigo e colaborador de Ferruccio Busoni, entre muitos outros). Em 1885 frequentou, em Weimar, o último curso de verão dado por Liszt, do qual recebeu por escrito os melhores votos para a sua grande carreira, e foi o aluno dileto de Hans von Bülow nos cursos de Frankfurt a. M. em 1887.
José Vianna da Motta tocou por toda a Europa, Américas do Norte e do Sul, perante presidentes, Reis e Imperadores, recebeu altas condecorações e na Alemanha foi-lhe concedido o título de Hofpianist (pianista da Corte) por Carlos Eduardo de Saxe-Coburgo-Gota.
Conquanto Vianna da Motta tenha ficado sempre bem português e tenha marcado por todo o mundo a presença de Portugal, já através de si próprio, já através das suas composições e de outros compositores portugueses, como por exemplo de João Domingos Bomtempo, ele foi um afincado divulgador da cultura alemã e incorpora o fenómeno mais flagrante de simbiose das duas culturas ou seja: ele representa a ponte por excelência da cultura luso-alemã (especialmente na sua considerável obras de Lieder, em que musicou diversos poetas alemães!). Houve quem lhe chamasse "o português mais patriota e o alemão missionário".
Obrigado, pela Primeira Guerra Mundial, a abandonar a sua residência de Berlim em 1914, aceitou finalmente o convite para a regência da classe de virtuosismo de piano do Conservatório de Genebra, em 1915. Em 1917 regressou definitivamente a Lisboa, fundou a Sociedade de Concertos e realizou o seu objectivo de proceder à reforma do Conservatório Nacional de Lisboa, assumindo o cargo de director desta instituição de 1919 a 1938. A sua orientação pedagógica operou uma completa viragem no nível técnico/artístico e na intelectualidade do meio musical lisbonense. Fez inúmeras primeiras audições de obras há muito consagradas, como a integral das 32 sonatas de Beethoven, no centenário da sua morte, em 1927 (cuja receita reverteu a favor dos alunos pobres do Conservatório, tendo instituído o prémio Beethoven) e, também, de compositores seus contemporâneos.
Como compositor, cuja actividade se confinou ao período da sua vida com residência em Berlim, José Vianna da Motta foi importante para a História da Música em Portugal no âmbito da "música de concerto", por lhe caber o mérito da primeira procura e criação consciente de "música culta" de carácter nacional. São disso testemunho a sua obra mais relevante a Sinfonia "À Pátria" (que apresenta também a inovação entre nós do conceito lisztiano de música programática e em que, ao que parece, um compositor português usa pela primeira vez numa sinfonia, temas genuínos do folclore do nosso país), as suas composições pianísticas, as suas canções para canto e piano.
Sem dúvida, das personagens mais versáteis do mundo da música portuguesa na primeira metade do século XX. Exemplar na sua capacidade de trabalho e perseverança, no domínio absoluto da técnica pianística, no equilíbrio da forma e do conteúdo. Intérprete excepcional, notável pedagogo, admirável compositor…mas terá recebido sempre o valor que merece?
Como tantos outros artistas portugueses dos maiores, Vianna da Motta foi uma vítima da incompreensão, da maldade e da pequenez de um meio com o qual a sua invulgar estatura não podia ter medida comum. Negaram-lhe o talento, disputaram-lhe a glória, moveram-lhe campanhas ultrajantes, dificultaram-lhe a vida, regatearam misérias nos seus modestos cachets de concertista, esforçaram-se por fazer cair sobre o seu nome e a sua obra a pedra vil do esquecimento, deixaram-no morrer num isolamento e numa solidão terríveis, e mesmo depois de morto se procurou evitar que a sua vera fisionomia de artista e de intelectual pudesse ser revelada em toda a sua luz. 
Fernando Lopes Graça, 1949, in In Memoriam de Viana da Motta


O DJ Drama faz hoje quarenta anos

Tyree Cinque Simmons (born April 22, 1978), professionally known as DJ Drama, is an American disc jockey (DJ) and record executive from Philadelphia, Pennsylvania. He initially gained recognition as the official DJ for Atlanta-based rapper T.I. He is perhaps best known for hosting several mixtapes, most notably his successful Gangsta Grillz series. He is also known for doing the Dedication series with New Orleans-bred rapper Lil Wayne, with the New York Times calling Dedication 2 one of the "10 best recordings of 2006".
DJ Drama along with DJ Sense, founded Aphilliates Music Group, in 2003. The Aphilliates Music Group signed a joint venture deal with Asylum Records in 2006. As of January 2011, The Aphilliates now operates as its own entity, due to DJ Drama recently cutting ties with La the Darkman and Embassy Entertainment. In December 2007, Drama released his first studio album, Gangsta Grillz: The Album, under Atlantic Records, as well as T.I.'s label, Grand Hustle Records. His second album was the sequel Gangsta Grillz: The Album (Vol. 2), which was released in May 2009, under Atlantic and Grand Hustle. After leaving Grand Hustle and Atlantic to focus on Aphilliates Music Group, Drama released his third album Third Power, under E1 Music and Aphilliates.
In October 2012, Drama released his fourth album Quality Street Music, under E1 and Aphilliates. In January 2014, it was announced that DJ Drama was the new A&R for Atlantic Records. On July 22, 2016, he released his fifth album Quality Street Music 2.

 

Hoje é o Dia da Terra!


Bandeira não-oficial do Dia da Terra - o Planeta sobre um fundo azul
 
O Dia da Terra foi criado pelo senador norte-americano Gaylord Nelson, no dia 22 de abril de 1970, cuja finalidade é criar uma consciência comum aos problemas da contaminação, conservação da biodiversidade e outras preocupações ambientais para proteger a Terra.
 

sábado, abril 21, 2018

Prince morreu há dois anos...

Prince Rogers Nelson (Minneapolis, 7 de junho de 1958 - Chanhassen, 21 de abril de 2016) foi um famoso cantor, compositor, multi-instrumentista, produtor, ator, filantrópico e dançarino norte-americano. Lançou 39 discos em vida e a sua música mistura diversos géneros como o funk, R&B, soul, jazz, rock, pop e hip hop.




Sign o' the Times - Prince

Oh yeah
In France a skinny man
Died of a big disease with a little name
By chance his girlfriend came across a needle
And soon she did the same
At home there are seventeen-year-old boys
And their idea of fun
Is being in a gang called The Disciples
High on crack, totin' a machine gun

Time, time

Hurricane Annie ripped the ceiling of a church
And killed everyone inside
U turn on the telly and every other story
Is tellin' U somebody died
Sister killed her baby cuz she could afford 2 feed it
And we're sending people 2 the moon
In September my cousin tried reefer 4 the very first time
Now he's doing horse, it's June

Times, times

It's silly, no?
When a rocket ship explodes
And everybody still wants 2 fly
Some say a man ain't happy
Unless a man truly dies
Oh why
Time, time

Baby make a speech, Star Wars fly
Neighbors just shine it on
But if a night falls and a bomb falls
Will anybody see the dawn
Time, times

It's silly, no?
When a rocket blows
And everybody still wants 2 fly
Some say a man ain't happy, truly
Until a man truly dies
Oh why, oh why, Sign O the Times

Time, time

Sign O the Times mess with your mind
Hurry before it's 2 late
Let's fall in love, get married, have a baby
We'll call him Nate... if it's a boy

Time, time

Time, time

Iggy Pop nasceu há 71 anos

Iggy Pop, nome artístico de James Newell Osterberg (Muskegon, 21 de abril de 1947), é um músico de rock dos Estados Unidos, além de ator ocasional.
Em meados dos anos 60, ele tocou bateria num grupo de jovens da sua escola, The Iguanas. O nome artístico, aliás, surgiu devido o nome da primeira música da banda do ensino secundário. Em 1969, surgiam os The Stooges, com Ron Asheton na guitarra, Scott Asheton na bateria e Dave Alexander no baixo (que saiu após o segundo álbum, dando o lugar a James Williamson, guitarrista, enquanto Ron assumia o baixo), banda que liderou durante cinco anos. No fim da banda, Iggy Pop decidiu partir para carreira a solo.
Em 1977, recebeu a ajuda do seu amigo David Bowie para produzir os seus dois primeiros álbuns a solo: The Idiot, em março, e Lust for Life, em setembro. O primeiro disco incluiu a música "China Girl", que mais tarde seria um sucesso de Bowie no álbum Let's Dance, de 1983.
  
 

O Barão Vermelho morreu há um século

Manfred Albrecht Freiherr von Richthofen (Breslau, 2 de maio de 1892Vaux-sur-Somme, 21 de abril de 1918) foi um piloto de caça alemão da Primeira Guerra Mundial que é considerado ainda hoje como o "ás dos ases". Servindo no braço aéreo do Exército Imperial Alemão (Luftstreitkräfte), foi um líder militar, e como piloto tornou-se um ás da aviação, obtendo o maior número de vitórias (oitenta) de um único piloto durante a Primeira Guerra.
Originalmente servindo na cavalaria, ele transferiu-se para o serviço aéreo em 1915, tornando-se um dos primeiros membros do esquadrão Jasta 2 em 1916. Obteve rápido sucesso na carreira de piloto de caça, e, em 1917, tornou-se líder do Jasta 11, e mais tarde de toda uma unidade de caça, a Jagdgeschwader 1. Em 1918 já era herói nacional da Alemanha, e era bastante conhecido pelo outro lado.
Richthofen foi abatido e morto perto de Amiens, em 21 de abril de 1918. A sua morte foi creditada ao artilheiro australiano Cedric Popkin, apesar da RAF atribuir esse crédito ao piloto canadiano Arthur Roy Brown.

Brasão da família von Richthofen
Nome e alcunha
Richthofen era um Freiherr (literalmente "Senhor Livre"), um título de nobreza frequentemente traduzido como "Barão". Esse título não era um nome nem um direito hereditário, visto que todos os membros masculinos da família o usavam, mesmo enquanto seu pai ainda estava vivo.
Esse título combinado com o facto de que tinha os seus aviões pintados de vermelho, levaram Richthofen a ser chamado de "Barão Vermelho", tanto dentro quanto fora da Alemanha.
Durante a sua vida,no entanto, era mais frequentemente referenciado em alemão por Der Rote Kampfflieger (que pode ser traduzido como guerreiro voador vermelho ou piloto de caça vermelho). Esse título foi usado na sua autobiografia de 1917.
As outras alcunha de Richthofen incluíram: Petit Rouge (pequeno vermelho) e Le Diable Rouge (diabo vermelho) atribuídos pelos franceses, e Red Knight (Cavaleiro Vermelho) atribuído pelos ingleses.
  
Juventude
Nascido em Breslau, Silésia, no então Império alemão (agora Wrocław, Polónia), Richthofen foi o segundo de quatro irmãos. Os seus pais eram o oficial de cavalaria Albrecht Freiherr von Richthofen (1859-1920) e a sua esposa, Gwendolyn, filha de Schickfus e Neudorff, ele era descendente de uma longa linhagem de militares e aristocratas.
Quando tinha nove anos de idade mudou-se com a família para Schweidnitz (atualmente Świdnica, Polónia). Em sua juventude, Richthofen apreciava a equitação e caça. Fez o ensino básico em casa e foi estudar na Inglaterra, no Lincoln College em Oxford. Depois disso ingressou na escola militar. Após terminar o treino de cadete, juntou-se ao Regimento de Ulanos nº 1 da cavalaria em 1911.

Início do serviço militar
Quando começou a Primeira Guerra Mundial, era um oficial de reconhecimento da cavalaria e foi chamado ao dever nas frentes ocidental e oriental, entrando em ação na Rússia, na França e na Bélgica; no entanto, com o advento da "guerra de trincheiras", tornando as operações da cavalaria tradicional ineficientes e obsoletas, o regimento de Richthofen foi extinto, e ele passou a servir como entregador de correspondência e operador de telefone de campo.
Desapontado e entristecido por não participar diretamente no combate, a única alternativa para Richthofen foi se transferir para o setor de suprimentos do exército. O seu interesse por aviação aumentou quando ele examinou um avião militar alemão atrás das linhas, e ele solicitou transferência para o Die Fliegertruppen des deutschen Kaiserreiches (Serviço Aéreo Imperial Alemão), mais tarde conhecido como Luftstreitkräfte. Para sua surpresa, seu pedido de transferência foi aceite, e ele se juntou ao serviço aéreo no fim de maio de 1915.

Carreia de Piloto
Entre junho e agosto de 1915, Richthofen foi um observador em missões de reconhecimento sobre a Frente Oriental com o Fliegerabteilung 69 (Esquadrão de voo nº 69). Depois de transferido para a frente de combate em Champagne, acredita-se que ele abateu um avião Farman com a sua metralhadora de observador numa tensa batalha sobre as linhas francesas; no entanto, essa vitória não lhe foi creditada, pois o avião inimigo caiu atrás das linhas aliadas e não pode ser confirmada.
Depois de um encontro casual com o piloto de caça e ás da aviação, Oswald Boelcke, Richthofen iniciou o treino para piloto em outubro de 1915. Em março de 1916 juntou-se ao Kampfgeschwader 2 (Esquadrão de Bombardeamento nº 2), voando num Albatros C.III de dois lugares. Inicialmente pareceu ser um piloto abaixo da média, tendo dificuldades para controlar o avião e caindo logo no seu primeiro voo nos controles. Apesar do seu início complicado adaptou-se ao avião rapidamente. Sobre Verdun, em 26 de abril de 1916, disparou contra um Nieuport francês, derrubando-o sobre Fort Douaumont, no entanto, mais uma vez, a sua vitória não foi oficializada. Uma semana depois, decidiu ignorar os conselhos de pilotos mais experientes, contra voar numa tempestade. Ele relatou mais tarde, "ter tido sorte em passar pela tempestade", e nunca mais tentou voar nesse tipo de situação a não ser sob ordens.
Depois de um período pilotando aviões de dois lugares na frente oriental, ele encontrou Oswald Boelcke novamente, em agosto de 1916. Boelcke, visitando a frente oriental em busca de candidatos para a sua recém formada unidade de caça, selecionou-o para se juntar ao esquadrão de caça Jasta 2. Richthofen venceu o seu primeiro combate aéreo com o Jasta 2 sobre Cambrai, França em 17 de setembro de 1916. Boelcke foi morto devido a uma colisão aérea com avião "amigo" em 28 de outubro de 1916; Richthofen testemunhou esse acidente pessoalmente.
Depois de sua primeira vitória confirmada, Richthofen encomendou uma taça de prata, gravada com a data e o tipo do avião inimigo, a um joalheiro em Berlim. Essa era uma prática oficial e corriqueira que havia sido descontinuada naquela época. Ele continuou com essa prática até colecionar 60 taças, quando as limitações no fornecimento de prata na Alemanha o forçaram a interromper essa prática.
Em vez de usar táticas agressivas e arriscadas, como seu irmão Lothar (40 vitórias), Manfred seguia apenas uma série de orientações básicas (conhecidas como "Dicta Boelcke") para assegurar o sucesso do esquadrão e dos seus pilotos. Na verdade não era um piloto espetacular ou acrobata, como o seu irmão ou o aviador de renome Werner Voss. Por outro lado, era um estratega notável, um excelente líder de esquadrão e um ótimo atirador. Geralmente atacava de cima para ter a vantagem do Sol atrás dele, com outros pilotos cobrindo a sua retaguarda e flancos.
Em 23 de novembro de 1916, Richthofen abateu o seu oponente mais famoso, o ás britânico, major Lanoe Hawker, detentor de uma Cruz Vitória, descrito por Richthofen como "o Boelcke britânico". Essa vitória ocorreu enquanto Richthofen voava com um Albatros D.II e Hawker voava num DH.2. Depois de um longo combate aéreo, Hawker foi morto com uma bala na cabeça quando tentava escapar de volta para as suas próprias linhas. Depois desse combate, Richthofen ficou convencido de que precisava de um avião de caça com maior agilidade, mesmo com perda de velocidade. Ele trocou o seu avião por um Albatros D.III em janeiro de 1917, obtendo duas vitórias antes de sofrer uma quebra do suporte da asa inferior em voo, em 24 de janeiro. Richthofen voltou a usar o Albatros D.II ou Halberstadt D.II nas cinco semanas seguintes. Ele estava a voar no seu Halberstadt quando, em 6 de março, em combate com alguns F.E.8 do 40º esquadrão RFC, o seu avião foi atingido no tanque de combustível, provavelmente por Edwin Benbow, que foi creditado com essa vitória. Richthofen conseguiu, nessa oportunidade, pousar o seu avião sem que ele ardesse. Richthofen obteve outra vitória eno seu Albatros D.II, a 9 de março, mas como o seu Albatros D.III ficaria em terra no resto do mês, voltou a usar o Halberstadt D.II.
Depois de sua 18ª vitória (a 24 de janeiro de 1917), von Richthofen recebeu o Pour le Mérite, a honraria militar mais elevada da Alemanha na época. Ele retornou ao seu Albatros D.III a 2 de abril de 1917 e obteve 22 vitórias com ele, antes de trocar para o Albatros D.V no final de junho. Em 6 de julho, Richthofen foi abatido durante um confronto com alguns F.E.2 do 20º esquadrão RFC quando um deles, pilotado por Donald Cunnell conseguiu atingi-lo. Depois de recuperar dos graves ferimentos decorrentes, Richthofen passou a voar com o muito reconhecido triplano Fokker Dr.I, o característico avião com o qual ele é normalmente associado, mas com o qual só passou a voar de forma exclusiva, depois que ele foi reformado e teve as asas reforçadas em novembro.
Apesar da associação feita pelo público em geral entre Richthofen e o Fokker Dr.I, apenas 19 das suas 80 vitórias foram obtidas com esse tipo de avião. Foi o seu Albatros D.III, número de série 789/16 que recebeu a pintura em vermelho brilhante pela primeira vez, no final de janeiro de 1917, e com o qual ele obteve a sua alcunha e reputação.
Richthofen contribuiu para o desenvolvimento do Fokker D.VII com sugestões para superar as deficiências dos caças alemães daquela época. No entanto, não chegou a ter a oportunidade de voar o novo modelo em combate, pois foi abatido e morto dias antes que ele entrasse em serviço.
Manfred, como muitos de seus companheiros pilotos, era muito supersticioso. Ele nunca saia em missão sem ser beijado por alguém querido. Isto tornou-se rapidamente um hábito difundido entre todos os pilotos de combate.

Réplica do triplano Fokker Dr.I de Manfred von Richthofen